O Milagre de Anne Sullivan

Posted: terça-feira, 20 de outubro de 2009 by Marcelo Augusto in Marcadores: , , ,
24




Leia Mais

Uma explosão de sensíveis sentimentos capazes de comover qualquer ser humano.É assim que O Milagre de Anne Sullivan pode ser definido.O filme consegue, violentamente, nos tocar para os limites do ser humano, e nos sensibiliza ao ponto, de sofrermos juntos com o desenrolar de sua história.

Imagine uma menina cega. Não só cega, mas muda. E como se não fosse demais, imagine uma menina surda, muda e cega. Essa personagem é Helen Keller, de sete anos, filha de proprietários de terras. Keller não sabe o que é mundo e não sabe como interpretá-lo, e apesar de tudo isso, ela precisa muito se expressar.

É imensurável dizer o quanto esse filme é belo, complexo e ao mesmo tempo verdadeiro, sendo, inclusive, cruel e doloroso.Uma obra simplesmente humana demais, mostrando como o ser humano não está seguro sobre as coisas que a vida pode aprontar.



O Milagre de Anne Sullivan é um retrato psicológico de como não sabemos lidar com  realidade de um ser humano com limites físicos.O filme é tão agressivo em mostrar as dificuldades de se viver em um mundo escuro e silencioso, como o de Helen, que não há como não permanecer alheio a dor da garotinha.

A menina não sabe como é o mundo que a circundeia, mas sabe do que precisa para viver e acaba por se tornar uma tirana em sua casa, já que sua família se rende e dá todas as liberdades para uma inválida, como achavam que Helen era. A menina domina, então, todo o comportamento de seus familiares e não entende como é ser educada e muito menos como escutar um não.

O filme é preto em branco, o que torna a sua temática mais séria e mais sólida, deixando o cinéfilo capaz de compartilhar da profundidade dos problemas de Helen e é nesse momento, que entra em cena Anne Sullivan. Ela é uma mulher acostumada a conviver com cegas e cegos, mas ao esbarrar com Helen, percebe que ali reside o maior desafio da sua vida: explicar a menina como viver no mundo e como entende-lo.

Como explicar a uma menina que terra é a terra? Que fome é vontade de comer? Como mostrar a árvore para uma menina, que não consegue vê-la? Como ensinar a menina comer com garfos e facas, se a menina não sabe nem o que é educação? Como ensinar a menina o que é o amor? São essas as perguntas que Anne se faz durante o filme todo.




O filme, datado de 1963, apresenta uma das melhores atuações do milênio, principalmente com Patty Duke, que interpreta a jovem e cega Helen. É praticamente impossível definir como Patty traz Helen á vida. Ela não empresta somente seu corpo para o papel, mas empresta sua alma. O olhar parado, a perfeição dos defeitos intepretados, tudo tão verdadeiro, que simplesmente, acreditamos que HÁ mesmo uma menina cega,surda e muda atuando naquele filme.

Anne Bancroft interpreta Anne Sullivan, a ensinante. Sensacionalmente cheia de personalidade, Anne comprova todo seu talento nessa obra de Arthur Penn. Madura e profissional, Anne traduz tudo que Anne Sullivan representa na trama: o elo do mundo com a jovem garota.



A relação que as personagens travam entre si foge completamente da esperada por todos que assistem ao filme: ao contrário de amor e compreensão de imediato, Anne se torna uma megera na vida de Helen. Não pense que ambas estabelecem uma relação de vilania, pois o fato é: Anne demonstra que a única forma de ensinar Helen a ser gente, é a tirando de seu pedestal, a destronando de seu império, criado pela dó e pena que seus pais tinham, e mostrar o que é a realidade para a garotinha.

A realidade não é bonita. Comer no prato não é fácil, saber indicar as coisas e seus significados é quase impossível. Sinteticamente, Anne resolve criar um método de comunicação entre elas: o tato seria o alafabeto. O tato, serveria como o meio de comunicação, fazendo com que Anne e Helen desenvolvam uma sequencia de palavras associadas aos gestos das mãos.

Helen tem o temperamento forte e agressivo e Anne Sullivan prova ser a mulher que jamais desistiria na vida. Nesse contexto, se inicia uma relação extremamente forte e complexa, capaz de ser entendida apenas para quem vê o filme.





Com um final majestoso, a obra se configura como uma das belas obras que um cinéfilo pode ver em sua vida. O filme carrega uma mensagem de dor, conquista e apoio que poucos filmes apresentam ter.Uma bela arte como é, O Milagre de Anne Sullivan é uma das obras mais bem feitas que existe, e virar as costas para ela, é, no mínimo, ignorância imperdoável.

Abraços!





24 comentários:

  1. Foi descobrir mais sobre Helen Keller esses dias. O filme parece ser bem forte, emocionante e tals, mas é uma boa dica. Vou conferir!

  1. Esse é daqueles filmes que ainda fazem você acreditar que o ser humano pode ser bom.

  1. Bruno says:

    Acredita que este filme está na lista de filmes que ainda não assisti!

  1. Fernanda Neves says:

    "Como explicar a uma menina que terra é a terra? Que fome é vontade de comer? Como mostrar a árvore para uma menina, que não consegue vê-la? Como ensinar a menina comer com garfos e facas, se a menina não sabe nem o que é educação? Como ensinar a menina o que é o amor? São essas as perguntas que Anne se faz durante o filme todo"

    FASCINANTE !

  1. Ana says:

    uma professora de filosofia havia me falado deste filme, parece muito bom mesmo.E você escreveu muito bem.
    beijos, Ana

    http://tvecine.blogspot.com/

  1. Hugo says:

    Este é um daqueles dramas clássicos que já passaram diversas vezes na tv, mas infelizmente nunca assisti.

    Estou linkando seu endereço no meu blog.

    Valeu pela visita.

    Abraço

  1. Dewonny says:

    Ainda ñ vi esse, mas tá na lista pra ver quando surgir a oportunidade!
    Ah, ficou massa o novo layout!
    Abs! Diego!

  1. Muito bom o filme, expressivo e jamais esqueci. Os dois oscars para as duas atrizes, não foram a toa!

  1. O filme é realmente fascinante, seu cometário traduz a essência do filme.
    Parabéns.

  1. tevinha says:

    nossa esse filme é mesmo muito comovente adorei vê-lo em um curso de educação especial.
    parabéns

  1. E mais que um filme é uma liçaõ de vida adorei ter assistido no meu curso de pedagogia ..
    Beijos ,
    FRANCIELLEN REIS

  1. simone says:

    quem ainda não viu, não perca a oportunidade é muito bomm

    assisti numa aula de libras na faculdade

  1. mi says:

    CARACAAAA.... mt perfeito seo Resumo , PARABEENS !!!

  1. Erika says:

    Esse filme realmente toca a alma. Muito bem feito, sem falar na ótima interpretação de Patty Duke(Hellen).

  1. cheirly says:

    Se cada um soubesse o quando e importante saber aceitar as diferenças, deixariamos de ser tão ignorantes para sermos racionais ao ponto de tratar as diferenças do outro com pulso forte!!! Foi o que fez a professora deste filme. O normal e ser diferente!!! Reflita...

  1. Anônimo says:

    O FILME É LITERALMENTE FASCINANTE, TRAS UMA REFLEXÃO COMPLEXA PARA NOSSA VIDA. VALE APENA CONFERIR ESSA RELIQUIA.

  1. Ton says:
    Este comentário foi removido pelo autor.
  1. Ton says:

    O filme ratifica o quanto o ser humano depende do domínio do símbolo para aprender, para evoluir como pessoa e se humanizar. Mesmo que seja cego, surdo e mudo, em contato com os símbolos, tem condições de aprender. A lição que fica é que não devemos desistir de nossos alunos, temos que ajudá-los a ler e interpretar o mundo que os cerca!!!
    Lindo filme!!!!

  1. Anônimo says:

    Assisti esse filme e me emocionei muito!!!!Tenho certeza que fez-me pensar de outra maneira sobre as capacidades dessas crianças e o nossa atitude em ajudá-las.

  1. Camilla Silva says:

    Olá...só para corrigir...não é muda, é surda! Ela nãop desenvolveu a fala pelo fato de não ouvir! Mas, o termo correto é: surda e cega, ok...?

  1. Anônimo says:

    oi achei o filme interesante deemais mais este site nao foi muito claro , mas mesmo assim obrigada ......
    ass:fanykita

  1. Anônimo says:

    Sou interprete de libras, lido com pessoas surdas há quase 7 anos, cresci em uma escola onde estudei com uma amiga surda.As pessoas pensam que a deficiência auditiva é algum tipo de impedimento ao aprendizado,esse filme fala por si só.O filme mais lindo que já assisti, o melhor com certeza!Não é a toa que foi tão premiado!

  1. Este comentário foi removido pelo autor.
  1. egoiste says:

    se o filme é tão bom quanto sua resenha, então valerá a pena ser assistido...